09/02/2017 01:17 - Atualizado em 24/02/2017 13:53

Dentro da baleia a vida é tão mais fácil...

Jonas e Krempel em suas imersões de autoconhecimento

Matheus Krempel
Hey Amigos!
Eis nosso personagem no melhor lugar onde poderia estar - Imagem: reprodução

Hey Amigos!
Por Matheus Krempel

"Dentro da baleia a vida é tão mais fácil", no entanto é preciso um pouco de paciência para administrar toda excitação e ansiedade. Tem tanta coisa acontecendo ultimamente, como sempre teve, mas por um lado, analisando o mundinho daqui de fora, parece que as coisas estão indo pra pior.

As pessoas continuam se odiando cada vez mais, culpando umas às outras pelos últimos acontecimentos. Acordei cedo e vi que o metrô ficou parado por culpa de um cachorro que invadiu a linha férrea. Todos estavam desesperados para não perder a hora de entrada no trabalho.

Engraçado observar isso de fora. 

Eu era o cara estressado empurrando todo mundo para poder entrar naquele trem no "matter what"(ok, agora me senti o Supla misturando inglês com português, but anyway). O mundo continua insano, mas dentro da baleia nada incomoda o silêncio e a paz de Krempel.

Sei que não vou poder ficar aqui para sempre, mas está sendo tão edificante acompanhar o caos e a loucura do dia a dia da janela de casa. Vou tentar me lembrar de todas as observações que estou fazendo hoje para quando amanhã eu voltar para esse carrossel maluco.

Imagem: reprodução

Prazos, frustrações, ansiedades e eu continuo lutando para que nada disso me atrapalhe nessa minha jornada em busca da minha redescoberta como pessoa. Nunca pensei tanto na vida como ultimamente. Cumpro algumas obrigações. Cuido da casa, faço a janta, troca a areia do gato, mas estou me esforçando enormemente para não me culpar por essa situação.

Estou no meu inferno astral e aproveitando ele ao máximo. Quando estudei administração, falava-se muito que uma adversidade deveria ser encarada como uma oportunidade e é isso que eu estou fazendo. Estou buscando me encontrar, me entender, me aceitar, me admirar e consertar algumas coisas que não achava muito legal em mim.

Se está funcionando? Posso dizer que sim.

A primeira coisa que estou eliminando é a culpa. Não ando me culpando por nada e isso esta sendo libertador. Por isso, você, querido amigo, não me culpe, preciso ser deixado em paz. E só!!!! É engraçado quando a gente entende que a vida continua com a gente, sem a gente e por a gente mesmo. Já dizia George Harrison.

Antes de vir pra São Paulo, eu encarava as pessoas que andavam de bermuda e chinelo como vagabundos e meu sonho era vir pra capital e usar calça todos os dias, para me distanciar daquele espírito caiçara. 

Hoje estou em São Paulo e uso bermuda, chinelo e Crocs (sim, assumo) todos os dias. E posso dizer uma coisa? É libertador. Todos os prazos, todas as metas, todos os Xis e Ipsulóns, nada importa.

Assumi um compromisso de autodescobrimento e está sendo ótimo.

Hora ou outra bate uma deprezinha aqui ou ali, mas acho que é um processo de desintoxicação. Faz parte.

Imagem: reprodução

Fora isso, estou com um disco maravilhoso a caminho, onde acredito que tenha transmitido toda a angústia e insatisfação que vivi nos últimos dias, senão em letras, mas em interpretações.

Talvez eu comece a pintar uns quadros, sei lá. Estou me explorando, me descobrindo, me aceitando e buscando me divertir comigo mesmo.

Ao contrário de Jonas, não vou conseguir viver aqui dentro da baleia pro resto da vida até subir pro céu, sei muito bem disso, mas vou fazer o máximo para aproveitar esses dias da melhor maneira possível.

"Quando o tempo é mal a tempestade fica de fora. A Baleia é mais segura do que um grande navio".

Com certeza, isso é a mais pura verdade.

Matheus Krempel

Matheus Krempel

Matheus Krempel toca desde 1995 no The Bombers e também canta no Reverendo Frankenstein. Já escreveu para o fanzine Rebel Magazine e colaborou com matérias para diversos sites como Zona Punk e Blog n´ Roll A tribuna. Há 10 anos atua no mercado da moda de luxo, na área administrativa, inclusive já tendo ministrado palestra na Faculdade Unisanta.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

RELACIONADAS

FACEBOOK