17/10/2016 23:22 - Atualizado em 20/10/2016 00:08

Grande Otelo, os 90 anos de Chuck Berry, Nelson Freire e Wynton Marsalis

Coluna desta terça-feira reverencia a genialidade em forma de som

Redação
Hoje é Dia

Hoje é dia!
Por Ladenilson Pereira, professor e historiador

Duas espécies de indivíduos habitam a memória coletiva, predestinados a nos encantar, sendo sempre motivo de admiração e reverência: os pioneiros e os gênios precoces. Hoje, eles dão o tom de nossa playlist.

Grande Otelo faleceu na França, no dia 26 de novembro de 1993 - Foto: arquivo

Começando com o ator, comediante, cantor e compositor GRANDE OTELO, nascido em 18 de OUTUBRO de 1915. Este gigante dos palcos, com apenas seis anos de idade já merecia o seguinte texto do jornal “Correio da Manhã”: "A companhia traz um número de atração que por si só seria capaz de fazer o êxito da mesma. É um pequeno artista negro, de seis anos que tem assombrado todas as plateias com a precocidade de seu talento. Chama-se o mesmo Othelo e é tal o seu desenvolvimento e a verve que canta e representa, que alguns jornais dos estados o chamaram o maior intérprete da língua portuguesa.". Acha pouco? Ok! Orson Welles, ao filmar "It´s All True" no Rio de Janeiro e ao vê-lo atuar, classificou-o como “o maior ator negro do mundo”. É importante dizer que, embora seu nome seja quase sempre associado ao cinema, teatro e televisão, o homenageado também foi cantor e compositor de vários sambas e marchinhas. Fez parcerias com Blecaute, Haroldo Lobo, Alvarenga e principalmente Herivelto Martins, de quem foi grande amigo, como foi retratado na minissérie “Dalva e Herivelto” da Rede Globo, na qual foi apresentado o processo criativo do samba “Praça Onze”. Dentre suas criações, podemos citar também “Lá em Mangueira”, “Mulheres à Vista”, “Carnaval com quem?”, “Tá Certo Sim”, “Vida vazia”, “Os Direitos São Iguais”. Como cantor, a maioria de suas gravações é formada por números musicais das chanchadas (ao lado de Oscarito, formou a maior dupla cômica da história do cinema nacional) e por algumas performances, como por exemplo, nas músicas de Ary Barroso “Boneca de Piche” e “NO TABULEIRO DA BAIANA”, cuja apresentação realizada com Gal Costa (remake da que havia feito com Carmen Miranda em 1940, no Cassino da Urca), elaborada para um especial de TV da cantora realizado em 1981, é simplesmente antológica. Para quem tiver interesse em conhecer um pouco mais deste monumento artístico, a dica é o livro “Grande Otelo, uma Biografia” de Sérgio Cabral.

Chuck Berry completa nove décadas de vida e ousadia - Foto: divulgação

Todas as reverências para o guitarrista, cantor e compositor norte-americano CHUCK BERRY, nascido em 18 de OUTUBRO de 1926, ou seja, há exatos 90 ANOS. Dificilmente se pode atribuir a invenção do rock ‘n roll a uma única pessoa, contudo, quando se discute a origem deste gênero musical, seu nome é constantemente citado e aclamado. Sua gravação de “Maybellene” em 1955, nos revela uma música que reúne elementos do blues e da música country com versos juvenis a respeito de garotas e carros, numa dicção impecável e sucessivos solos de guitarra. Tal original fusão de elementos faz com que seja considerado um dos pais do rock. A fundamentar este status, além da importância de seu maior sucesso, "Johnny B. Goode" e de canções como "Roll Over Beethoven", "Sweet Little Sixteen", "Route 66", "Memphis, Tennessee" e “Nadine”, está o reconhecimento público recebido de monstros sagrados da música como Keith Richards, Etta James, Robert Cray e Eric Clapton, no documentário "Hail!Hail!Rock ´n´ Roll” (1986), do qual destaco o dueto do homenageado com Etta James em “ROCK AND ROLL MUSIC”.

O virtuoso Nelson Freire faz hoje 72 anos - Foto: divulgação

Quando o assunto é o talento de um gênio precoce, também merece honrarias o pianista erudito brasileiro NELSON FREIRE, nascido em 18 de OUTUBRO de 1944. Tendo aprendido a tocar piano aos três anos de idade, aos cinco realizou seu primeiro concerto. Aos 12, ao exibir-se para uma plateia seleta que incluía o então presidente Juscelino Kubitschek, recebeu como prêmio uma bolsa de estudos para a Áustria. A partir daí, sua vida foi marcada por triunfos, recitais como solista convidado das maiores orquestras do mundo e o reconhecimento internacional como um dos grandes intérpretes da obra de Chopin. Um de seus recentes álbuns, “Chopin The Nocturnes” (2010) recebeu Disco de Ouro por vender 40 mil cópias (um fenômeno em se tratando de música erudita no Brasil). Sua vida foi retratada no documentário “Nelson Freire” (2003) realizado por João Moreira Salles. A título de homenagem, destaco sua interpretação do “PRELÚDIO das BACHIANAS BRASILEIRAS nº 4” de Villa-Lobos.

Wynton Marsalis chega aos 55 anos - Foto: divulgação

Outro artista notável é WYNTON MARSALIS, trompetista, compositor e historiador musical norte-americano, nascido em 18 de OUTUBRO de 1961. Oriundo de uma tradicional família de músicos, aos 14 anos já se apresentava acompanhando a Orquestra Filarmônica de Nova Orleans. Na década de 80, exibia o talento de um músico maduro ao se apresentar ao lado de Sarah Vaughan, Dizzy Gillespie, Sweets Edison, Clark Terry, Sonny Rollins, Ron Carter, Herbie Hancock, Tony Williams e inúmeras outras lendas do jazz, construindo uma reputação sólida que perdura até hoje. Como historiador, realizou o documentário “Marsalis na música” e escreveu “ABZ Jazz”, demonstrando que além de respeitado artista é um intelectual da música. Neste clima de reaproximação entre Estados Unidos e a maior ilha caribenha, meu destaque fica para o recém-lançado álbum duplo “Live in Cuba”. Dentre as faixas em que se mesclam o jazz e a música afrocubana, destacam-se “Baa Baa Black Sheep”, “Sunset and the Mockingbird”, “Light Blue”, “Limbo Jazz”, “Spring Yaoundé” e “THE SANCTIFIELD BLUES”, demonstrando que a arte consegue aproximar povos de modo mais rápido e efetivo que os meandros políticos.

Ladenilson Pereira

Ladenilson Pereira

Formado em História e Direito pela USP, Mestre em Educação pela Uninove, Professor Universitário na FALC (Faculdade da Aldeia de Carapicuíba), Professor de História no MED Vestibulares e também leciona na rede pública estadual paulista. Ele colabora com o Guitar Talks desde setembro de 2013. Exerce seu primeiro mandato como vereador de Carapicuíba.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

RELACIONADAS

FACEBOOK