02/03/2017 19:48 - Atualizado em 03/03/2017 21:49

Guitar Talks reverencia Doc Watson, Joe Sentieri, Jards Macalé e Vander Lee

Coluna conta um pouco de quatro grandes nomes da música e suas particularidades

Redação
Hoje é Dia

Hoje é dia!
Por Ladenilson Pereira, professor e historiador


O que separa os artistas consagrados dos chamados malditos ? Será o talento? Talvez seja a criatividade? Não! Ambos as possuem em grande quantidade. Provavelmente é o reconhecimento, este elemento fugidio que para alguns surge rapidamente, enquanto que para outros, só vem com muito sacrifício e para a maioria demora, quando não vem tarde demais. Nossa playlist de hoje apresenta as duas categorias de músicos, representando o blues, a canção italiana e a MPB.

Doc Watson nos EUA em 29 de maio de 2012 - Foto: arquivo

Começando pelo instrumentista, cantor e compositor norte-americano DOC WATSON, nascido em 3 de MARÇO de 1923. Apesar de ter perdido a visão antes de completar um ano de idade, o artista aprendeu a tocar violino, guitarra, banjo e violão. Sua melhor fase ocorreu entre os anos 60 e 70, levando-o a conquistar em várias oportunidades o prêmio Grammy na categoria de blues e música instrumental. “Doc and Merle Watson´s Guitar Album”, (com uma excepcional performance em “Tennessee Stud”) é um de seus melhores trabalhos, no qual participou com seu filho Merle, presença constante em sua carreira nas décadas de 60 a 80. Pode ser citado ainda como destaque de sua obra, o disco “Songs from the Southern Mountains”, de 1991, no qual demonstra todo o seu virtuosismo em faixas como “DEEP RIVER BLUES”.

Joe Sentieri em Pescara, na Itália, no dia 27 de março de 2007 - Foto: arquivo

A data também nos leva a recordar a arte de JOE SENTIERI, ator, cantor e compositor italiano, nascido em 3 de MARÇO de 1925. Ao lado de Domenico Modugno, foi responsável pelo “boom” da música italiana a partir do final dos anos 50. Uma forte presença de palco e interpretações marcantes foram algumas de suas principais características. De sua carreira, que se estendeu até o começo da década de 80, destacam-se sucessos como “Piove” (Ciao Ciao Bambina), “Ritroviamoci”, “Quel Giorno”, “Quando Vien la Sera”, “Come Pioveva”, “Uno Dei Tanti” e, minha favorita “È MEZZANOTTE”.

Jards Macalé completa 74 anos hoje - Foto: divulgação

Congratulações também para o polêmico violonista, ator, cantor e compositor JARDS MACALÉ, nascido em 3 de MARÇO de 1943. Surgido no cenário musical e artístico da década de 60, participou de peças do Teatro de Arena e de shows dos tropicalistas Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Mautner e Gal Costa. Conquistou uma fama de artista “maldito”, por ter um comportamento extremamente crítico e independente. Dentre seus discos mais representativos podem ser mencionados “Banquete dos Mendigos”, “Aprender a Nadar”, “Contrastes”, “Quatro Batutas e Um Curinga”, "Let´s play that", "O que eu faço é música", “Macalé canta Moreira" (dedicado à obra de Moreira da Silva), "Amor, Ordem & Progresso" e "Real Grandeza". Sua vida é contada no documentário “Jards Macalé – Um morcego na porta principal”, de Marco Abujamra e João Pimentel. Dentre os grandes nomes que já gravaram suas composições, podem ser citados Gal Costa ("Hotel das Estrelas" e "Vapor barato"), Maria Bethânia ("Anjo exterminado" e "Movimento dos barcos"), Clara Nunes ("O mais-que-perfeito"), Camisa de Vênus ("Gotham City") e O Rappa ("VAPOR BARATO").

Vander Lee se despediu de nós em 5 de agosto de 2016, quando estava na sua querida BH - Foto: arquivo

Finalizando com um dos grandes nomes da moderna MPB, o cantor e compositor VANDER LEE, nascido em 3 de MARÇO de 1966. Apesar de só ter gravado seu primeiro disco em 1997, desde fins dos anos 80, já participava de festivais e tinha canções gravadas por artistas de sua terra natal, Minas Gerais, com repercussão apenas local. Tornou-se mais conhecido dos grandes centros, ao participar, em 2001, no Canecão do Rio, do Projeto “Novo Canto”. Como repercussão, teve gravadas duas composições suas por nomes consagrados, “Românticos” (por Rita Ribeiro) e "Onde Deus possa me ouvir" (por Gal Costa). De modo definitivo, seu nome se consolidou em 2004, com o álbum "Vander Lee - Ao vivo" no Garden Hall, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro e ainda no Teatro Municipal de Niterói. Outros significativos trabalhos de sua autoria são "Pensei que fosse o céu - Ao vivo", de 2006 e “Sambarroco” de 2012. Dentre as suas criações, minha favorita é “ESPERANDO AVIÕES”. Mas não precisa aguardar tanto assim para ouvir outros bons artistas, amanhã tem mais...

Ladenilson Pereira

Ladenilson Pereira

Formado em História e Direito pela USP, Mestre em Educação pela Uninove, Professor Universitário na FALC (Faculdade da Aldeia de Carapicuíba), Professor de História no MED Vestibulares e também leciona na rede pública estadual paulista. Ele colabora com o Guitar Talks desde setembro de 2013. Exerce seu primeiro mandato como vereador de Carapicuíba.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

RELACIONADAS

FACEBOOK