Rosalia Paranoia


Artista: Rosalia Paranoia
Álbum: "Instinto de Sobrevivência"
Gravadora: Independente
Categoria: Rock / Rap / Reggae / Dub
05/04/2017 15:48 - Atualizado em 05/04/2017 16:08

Debut album do Rosalia Paranoia mostra que ainda vale a pena misturar estilos

Sonoridade de “Instinto de Sobrevivência” traz rap, rock e reggae e mensagem forte

Redação
Guitar Talks
Rosalia Paranoia - Foto: divulgação

“Instinto de Sobrevivência” é o primeiro disco da banda Rosalia Paranoia, de Guarulhos (São Paulo) e foi gravado e mixado no Toth Studio por Danilo Souza e Fernando Uehara (Bullet Bane).

“A Ronda” é a faixa de abertura e conta com um mix bem feito entre rap e rock. Não pense que você tá ouvindo um Linkin Park, as guitarras são macias e postas no lugar certo. A letra faz um bem bolado jogo de metáforas com signos da polícia, mas fala mesmo é de amor. 

“Degradação” traz um flow dá hora com a sonoridade com metais que chamam a atenção e levam o lance a ficar bem “cremoso”. A parte instrumental bate de frente com o conteúdo lírico – que é mais puxado para um lado político / postura.

“A Diferença” traz a participação especial de Victor Franciscon (vocalista do Bullet Bane) nos refrões. A mesma guitarra densa e macia volta, mas a voz de Victor poderia ter ficado um pouco mais presente. A pegada com crítica social dá o tom da faixa.

“Cromossomos” transporta o ouvinte à Jamaica. Legalize it! A ideia do rap permanece forte com a lírica do frontman Vinicius Stepanov. O naipe de metais volta com força. Já “Evoluj” o clima é mais obscuro e além de Stepanov, o instrumental é marcado pelo baixo e Mautari no beatbox. A letra pisa muito no pé dos “pela saco” de balada que não acrescentam em nada.

Capa de Instinto de Sobrevivência - Reprodução

A faixa seguinte “Cadeado Mental” tem um discurso social mais amplo e lembra um pouco Charlie Brown Jr. Pode ser uma constatação meio clichê, mas a lírica é mais apurada do que a que era apresentado pelo grupo do Chorão. As guitarras são uma das mais presentes do álbum. A batera é certeira.

“Interlude” é uma fração sonora de ideias de motivação pessoal: “mano a partir do momento que a gente pensa que é grande, a gente é grande né tio”. A faixa-título “Instinto de Sobrevivência” conta com produção de Deryck Cabrera e crítica o “olho por olho, dente por dente” da sociedade atual. Os beats tomam conta do ambiente. Rap pelo rap.

Por fim, “Degradadub” fecha o álbum mostrando toda a mescla rap, rock e reggae apresentada pelo grupo. A produção da finalera é de Jamil Alla Dread (Djanguru Sound System). O disco de estreia do trio de Guarulhos vale a pena o play, seja pela lírica, como pela sonoridade agradável e ao mesmo tempo potente - e pela boa mescla de estilos. A dupla do Bullet Bane mandou bem no trampo em estúdio. 

Além de Vinícius, Rosalia Paranoia é Fillip Campos (guitarra) e Ade Jam (baixo). Lucas Falcão (bateria) e Luizinho Nascimento (trompete) fazem parte do apoio do trio. Gabriel Arrais (saxofone), Danilo Correa (trombone) e Diego Andrade (percussão) também participaram das gravações do disco.

Ouça o disco de estreia do Rosalia Paranoia:

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

FACEBOOK