16/02/2017 11:02 - Atualizado em 22/02/2017 10:35

DV Tribo lança single de difícil digestão pros manos da cena; ouça "Poder" aqui!

Grupo é formado por FBC, Oreia, Clara Lima, Djonga, Hot Apocalypse e o beatmaker e Coyote

Felipe Madureira
Guitar Talks
DV Tribo - Foto: Mariana Rodrigues

A DV Tribo não mosca. O grupo mineiro é muito cabuloso e falo mesmo - pokas. Formado por rappers com líricas que não se confundem entre si, eles expandem a mente a cada nova faixa. 

Não foi diferente na nova track, intitulada “Poder”. A galera da GE (Geração Elevada) tem bom fluxo em vários estados e seus membros constantemente participam de cyphers – Djonga (uma das vozes de maior destaque no rap nacional) é o mais visto por aí.

Mas aqui a gente é contra concorrência, quanto mais interna. O grupo ainda tem FBC que tem um flow pesadão tal qual Djonga. Oreia é lírica na veia, saindo toda hora do senso comum das punch da cena. 

É só sacar nessa: “(...) Eu fui rica, hoje sou pobre/Fui bailarina, hoje nem danço/ Nessas esquinas um jeito esnobe/De saber o quanto eu falho, mas não o quanto eu valho/Voz feminina, eu tô testando/Quem já fez isso? Gil, Caetano/No rap existe? HÃ, tem não mano!(...)”.

E por falar em voz feminina, a voz das minas no grupo é a de Clara Lima – que também não dá sossego nos flows: “Sigo mostrando esses cu como e que faz /Tipo Joana no exército Reconhecimento e mérito/Despertando inveja nos demais/Mesmo me vendo pelo certo preferiram Barrabás/Sou Rousseff eles clamaram por impeachment/O erro do errado é usar meu erro pa se fazer de vítima (...)”.

O DV ainda tem a voz certeira e com um timbre inconfundível do memorável Hot Apocalypse. Pra completar, o beatmaker e produtor musical Coyote faz a dele para aas rimas não ficarem estagnadas tipo constando quase que só na capela.

Então ouça a pedrada da DV:

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

RELACIONADAS

FACEBOOK