11/11/2016 13:13 - Atualizado em 16/11/2016 15:58

Poeta e cantor Leonard Cohen morre aos 82 anos; ouça algumas de suas canções

Dono de clássicos como “Hallelujah” dedicou mais de 50 anos às palavras e à música

Marcos Ferreira
Guitar Talks
Leonard Cohen morreu nos EUA nesta quinta-feira - Foto: divulgação

Mais um talento nos disse adeus em 2016. Morreu na noite desta quinta-feira, 10, nos Estados Unidos, o poeta e músico Leonard Cohen. A causa de seu falecimento não foi divulgada. Aos 82 anos, o artista já apresentava sinais de uma saúde frágil, mas continuava ativo. 

“Perdemos um dos mais venerados e prolíficos visionários da música. Um memorial ocorrerá em Los Angeles em uma data posterior. A família pede privacidade durante seu período de luto”, diz o comunicado da gravadora Sony Music do Canadá.

Em 21 de outubro, um mês após seu último aniversário, o artista lançou "You want it darker", o último álbum de sua carreira. Fiel aos seus arranjos e com sua inigualável voz grave, rouca e baixa, cantou na faixa que dá nome ao trabalho: “Aqui estou, aqui estou / Estou pronto, meu Senhor”.

Compositor de músicas marcantes como “I´m Your Man”, “Dance Me to the End of Love” e a sua obra mais conhecida, “Hallelujah”, Cohen dedicou mais de 50 anos de sua vida à arte de escrever e cantar. 

Nascido em 21 de setembro de 1934, em Montreal, no Canadá, o artista começou a escrever seus primeiros poemas com 17 anos, inspirados no estilo de Federico García Lorca. Montou bandas na juventude, aprendeu a tocar guitarra flamenca, mas antes de se dedicar de fato à música, lançou a coleção de poesias "Flowers for Hitler" (1964) e os romances "The favorite game" (1963) e "Beautiful losers" (1966).

“Após se consagrar na Literatura, resolveu musicar e interpretar seus poemas em meados dos anos 60, originando seu primeiro LP “In My Life”. A obra foi um sucesso imediato, apresentando grandes faixas como "Suzanne", "Dress Rehearsal Rag", "Sisters of Mercy", "Winter Lady" e "The Stranger Song"”, escreveu o professor e historiador Ladenilson Pereira em sua coluna “Hoje é dia”, publicada aqui no Guitar Talks na ocasião de seu aniversário.

Cohen se retirou da cena artística nos anos 1990 para se dedicar à espiritualidade. Em 1996 ficou recluso em um monastério budista na região de Los Angeles e retornou à à música em 2001, com o disco "Ten New Songs", quando descobriu que sua agente havia roubado grande parte de sua poupança.

Após isso, Cohen passou por uma redescoberta, com o relançamento de seus álbuns e voltou às paradas de sucesso. Sua vida foi tema do documentário “Leonard Cohen: I´m Your Man” e todo seu legado ganhou diversas regravações. A já citada “Hallelujah” ganhou interpretações de Jeff Buckley, Bon Jovi e recentemente a versão de Rufus Wainwright ficou conhecida no Brasil por integrar a trilha da mini-série “Justiça” (Rede Globo / 2016).

Adeus Cohen!

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

RELACIONADAS

FACEBOOK